Blog

Explore nosso conteúdo e crie novas possibilidades!

Segmentos em alta para 2021!

Vamos falar sobre empreender?

Quem busca por novos negócios, já precisa entrar com o pensamento de apostar em setores promissores. Afinal, ninguém quer perder tempo ou dinheiro!

A boa notícia é que há áreas que prometem bons resultados para este ano. Todo este cenário já começou a ser vislumbrado no ano passado. Sim, em plena pandemia, notou-se que 2021 abriria várias portas para determinados segmentos.

O Consultor de Franquias e Suporte Comercial da Artes Filmes, Henrique Carvalho, falou sobre esse tema no workshop interno da franquia, o Ação 21, que ocorreu no mês passado. Na ocasião, os franqueados das unidades da produtora participaram de um treinamento para traçar as novas estratégias para o ano. Há razões para acreditar em um 2021 melhor: mesmo durante a quarentena, foram abertos mais de 782 mil negócios entre maio e agosto de 2020, segundo dados do Ministério da Economia, diz Henrique.

Quer ver alguns segmentos no mundo dos negócios que vêm com força total? Confira a seguir!

 

- E-commerce de informática

As lojas online da categoria tiveram um crescimento de 101% no faturamento no segundo trimestre de 2020. Esse tipo de negócio pode ser focado na venda de computadores e notebooks prontos, além de peças e acessórios, ou na montagem de computadores sob encomenda, explica o consultor. Esse cenário segue forte este ano, com o home office sendo descoberto pelas empresas como uma forma de economizar gastos e manter a produtividade da equipe.

- Dispositivos vestíveis

Sabe os smartwatches e fitbands, que monitoram treinos e são usados para melhorar o desempenho? Ou óculos com assistentes pessoais e relógios que obedecem comandos? Eles são chamados de wearables, ou dispositivos vestíveis, e são uma boa aposta. As vendas desses produtos cresceram 265% no primeiro

trimestre de 2020 e alcançou um faturamento de R$ 438

milhões, segundo dados do IDC publicados na Mobile Time.

Afinal, se a nova geração é cada vez mais tecnológica, é preciso vender o que ela quer comprar.

- Clubes de assinatura

As pessoas querem cada vez mais comodidade. E os clubes de assinaturas vieram para trazer conforto e oferecer aos clientes produtos diferenciados. No Brasil, o segmento fecha 2020 com 12% de crescimento, segundo dados da Betalabs publicados na Valor Investe. As possibilidades de clubes de assinatura são inúmeras: vinhos, cervejas, doces, produtos naturais, kits de maquiagem, cosméticos, acessórios para pets, itens para churrasco, cápsulas de café e qualquer produto que o público possa receber em casa, sugere Henrique.

- Venda de produtos vegetarianos e veganos

 O segmento vegetariano já vinha crescendo e continua em 2021. Segunda a pesquisa mais recente do Ibope sobre hábitos alimentares, publicada em 2018 no G1, 14% da população brasileira já se declara vegetariana (30 milhões de pessoas). A maior prova do potencial desse segmento é o fato de grandes empresas de proteína animal como Seara, Sadia, Perdigão e redes de fast-food como McDonald’s e Burger King terem lançado suas linhas vegetarianas e veganas recentemente, salienta.

- Cosméticos naturais

A pandemia causou mudanças de hábitos. Na onda da consciência ambiental e busca por produtos sustentáveis, os

cosméticos naturais ganham destaque no mercado de beleza. As principais tendências atuais são sabonetes, xampus e condicionadores produzidos com ativos naturais e sem a adição de elementos nocivos ou ingredientes sintéticos em sua composição.

- Negócios imobiliários

Se há um setor que conseguiu vencer as adversidades da pandemia, esse setor é o imobiliário. O mercado imobiliário foi um dos mais resilientes durante a crise do coronavírus, com crescimento de 8,4% na venda de apartamentos, segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) publicados na Gazeta do Povo. Já os financiamentos imobiliários saltaram 70,1% em setembro, em comparação com o mesmo mês de 2019.

- Infoprodutos

Os infoprodutos seguem em alta em 2021, com destaque para as videoaulas e cursos online. No “Guia de Tendências 2020-21 — Sociedade e consumo em tempos de pandemia, o Sebrae destaca a importância do vídeo como a nova comunicação padrão do pós-pandemia e dá um conselho aos empreendedores criativos. Aqui vale ensinar de tudo: desenhar, cozinhar, falar uma língua, entreter pessoas, entre outros. O que conta é criar videoaulas para compartilhar com quem estiver interessado.

 

Empreender nem sempre é fácil, mas quando se aposta no segmento certo, que vá ao encontro da demanda e, principalmente, quando se tem uma boa estratégia de marketing para divulgação e construção de autoridade, o sucesso vem!

O consultor, aliás, durante sua palestra no Ação 21, falou da importância de as equipes de vendas e de Marketing terem conhecimento do que acontece na área de atuação dos seus clientes. Veja o trecho abaixo.

Gostou do conteúdo? Que outro setor você acha que ficará em alta este ano?

Artes Filmes